Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos

Acesso ao Extranet

MERCEDES É A MAIS RÁPIDA DO DIA COM OS PNEUS MACIOS EM AMBAS AS SESSÕES DE TREINOS LIVRES, ENQUANTO O COMPOSTO SUPERMACIO FAZ SUA ESTREIA NO GP DA ESPANHA11/05/2018

 
NENHUMA BOLHA É VISTA NAS CONDIÇÕES MAIS QUENTES DO CLIMA, COM DESGASTE E DEGRADAÇÃO DIFÍCIL DE PREVER NO NOVO ASFALTO VARIÁVEL
 
AS LACUNAS DE DESEMPENHO APROXIMADOS ENTRE OS COMPOSTOS: 0,4 SEGUNDO DO SUPERMACIO PARA O MACIO E 0,7 SEGUNDO DO MACIO PARA O MÉDIO
 
Barcelona, 11 de maio de 2018 – As equipes têm que lidar com o novo asfalto do Circuito de Barcelona, na Espanha, durante um fim de semana de corrida pela primeira vez durante os treinos livres desta sexta-feira. As sessões ocorreram com faixa de temperatura de 32 graus no TL1 e 36 graus no TL2. A Mercedes ficou na frente no apanhado do dia, utilizando os pneus macios em cada ocasião. Mesmo com os tempos de hoje sendo muito mais rápidos do que os feitos no ano passado, ninguém superou a marca de 1min17s182, alcançada em testes de pré-temporada com o composto hipermacio. A diferença de desempenho entre o supermacio e o macio é de aproximadamente 0,4 segundo, enquanto 0,7 segundo é a diferença entre o macio e o médio. Isto oferece uma grande variedade de combinações estratégicas.
 
Mario Isola, líder de competições de veículos da Pirelli: "Não houve reais surpresas do nosso ponto de vista nos treinos livres, já que fizemos uma série de medições da pista antes do início do fim de semana que nos deu indicações do que esperar. Os pneus têm uma banda de rodagem que é 0,4 milímetro mais fino do que antes para evitar o superaquecimento e o surgimento de bolhas e, até agora, vimos que isso funcionou sem comprometer a vida do pneu em relação a degradação já que ela é muito baixa nesta nova superfície de asfalto de toda forma. A pista tem sido muito usada desde que recebeu este novo asfalto e acabou perdendo um pouco da sua superfície pegajosa, o que significa que os níveis de aderência têm sido mais variáveis do que antes. Hoje, os pilotos também foram afetados pelo vento alterando o equilíbrio aerodinâmico, como acontece normalmente aqui, o que tornou difícil encontrar o ponto de freada ideal, mas no fim os intervalos de tempo entre os ponteiros ficaram bem apertados”.
 
TL1 – PRIMEIRO TREINO LIVRE (TRÊS MELHORES TEMPOS)
 
TL2 – SEGUNDO TREINO LIVRE (TRÊS MELHORES TEMPOS)
 
TL1 – MELHOR TEMPO POR COMPOSTO
 
TL2 – MELHOR TEMPO POR COMPOSTO
 
MAIS VOLTAS POR COMPOSTO ATÉ AGORA
 
ESTATÍSTICAS DO PNEU DO DIA
 
*Os números acima dão o total de quilômetros percorridos durante os dois treinos livres com todos os pilotos combinados.
** Por composto, todos os pilotos combinados.
 
PRESSÕES MÍNIMAS PARA A LARGADA
 
22.0 psi (pneus dianteiros) e 20.5 psi (pneus traseiros)
 
LIMITES DE CAMBAGEM
 
-3,25º (pneus dianteiros) e -1,75º (pneus traseiros)
 
 
 Facebook  @pirellibrazil       Twitter  @Pirelli_Br      Instagram @pirelli_br
 

voltar


Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos Todos os direitos reservados @2013

by contactonet