Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos

Acesso ao Extranet

Pirelli: Preview Grande Prêmio do Brasil06/11/2017

Milão, 6 de novembro de 2017 – Para a penúltima etapa da temporada da Fórmula 1, a Pirelli traz para o Grande Prêmio do Brasil os pneus P Zero Branco médio, P Zero Amarelo macio e P Zero Vermelho supermacio. Será a última aparição do composto médio em 2017. Interlagos possui uma das voltas mais curtas e, ao mesmo tempo, mais intensas do ano, tanto em termos de exigência física como de atmosfera. Há uma sucessão de curvas de alta, constantes mudanças de elevação e o clima local é capaz de proporcionar tanto calor intenso como chuva pesada. Mais uma vez, a nomeação de pneus para o Brasil é mais macia do que no passado. O médio será o composto mais duro entre os disponíveis.

Os três compostos selecionados:

O circuito do ponto de vista do pneu:

  • A pista foi recapeada há relativamente pouco tempo, o que eliminou algumas das famosas ondulações de Interlagos.
  • É a segunda volta mais curta da temporada, depois de Mônaco. Isso faz não apenas com que os carros estejam quase sempre em curvas, mas também com que tenham que sair do traçado ideal para ultrapassar.
  • Os carros correm no sentido anti-horário. O pneu traseiro direito é o mais exigido.
  • A série de curvas rápidas e as altas cargas de energia demandam bastante dos pneus.
  • De forma incomum, Lewis Hamilton venceu no ano passado, sob chuva, sem fazer um pit stop, apesar de ter colocado um jogo novo de pneus para chuva quando a corrida estava sob bandeira vermelha.
  • Em 2015, os três primeiros pararam três vezes.

 

Mario Isola, líder de competições de veículos da Pirelli: “Assim como no México, traremos para o Brasil uma nominação de pneus mais macia que a do ano passado, quando o duro foi selecionado. Isso deve levar a algumas das voltas mais rápidas da história de Interlagos neste fim de semana. Com uma volta curta, muitos pit stops e ultrapassagens, uma torcida apaixonada e um grande potencial para extremos climáticos, esta normalmente é uma corrida frenética. A estratégia e o timing para as paradas são muito importantes para minimizar os efeitos do tráfego. Nenhum piloto selecionou mais de um jogo de pneus médios, o que significa que o fim de semana será focado nos compostos macio e supermacio.”

O que há de novo:

  • O supermacio vem pela primeira vez para o Brasil desde que a Pirelli entrou na Fórmula 1.
  • Force India e Sauber completaram um teste dedicado à Pirelli de pneus para 2018, após o Grande Prêmio do México, respectivamente com Alfonso Celis e Charles Leclerc.
  • Muitos pilotos de ponta foram anunciados para a FIA GT World Cup, que corre com pneus Pirelli, em Macau, no próximo fim de semana. Entre eles, o ex-piloto de F1 e piloto de testes da Pirelli Lucas di Grassi.

Pressões mínimas para a largada no Brasil

22,5 psi (pneus dianteiros) e 20,0 psi (pneus traseiros)

 

 

Limites de cambagem

-3,25º (pneus dianteiros) e -2,00º (pneus traseiros)

 

 

Pneus selecionados até o momento

 

Facebook  @pirellibrazil     Twitter  @Pirelli_Br     Instagram  @pirelli_br

 

 


voltar


Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos Todos os direitos reservados @2013

by contactonet